sábado, 6 de dezembro de 2008

O Homem Sem Tempo

Essa já segue um estilo mais lírico da coisa, se é
que eu posso dizer isso :-)


O Homem Sem Tempo

O homem sem tempo
caminha reto pela rua
e olha para o relógio no braço
calculando o tempo que perde
a cada sua passada.

O tempo é medido, é contido
e não se perde com coisas bobas

Trinta minutos pra almoçar,
vinte pra chegar ao trabalho,
quarenta e oito pra assinar papéis,
e mais dez pra ler poesia.

O homem sem tempo está preocupado,
perdeu dois minutos hoje procurando os sapatos.

O homem sem tempo,
já não gosta de mais nada, nem tem tempo...
mas repete os mesmos passos
e já nem se lembra do tempo
em que tinha tempo
pra fazer qualquer coisa
com o momento.

Sérgio Medeiros

2 comentários:

helana g. disse...

Comprei uma agenda para este ano e parei de escrever quando percebi que todos os meus dias começavam com "hoje não tive tempo...". :) ai resolvi ficar só com os mil blogues que você diz que eu tenho ;P e não escrevo neles! hehehe

Sérgio Medeiros disse...

Eu não tenho agenda, mas confesso que uso a do computador só pra me lembrar de ir ao de dentista :-)
Ah, e é verdade a parte dos mil blogs ;-P