domingo, 27 de setembro de 2009

Mudando o autor, mas não a cor

Entre os meus poetas preferidos está Carlos Pena Filho, que nasceu no Recife e morreu aos 31 anos. Conheci as suas poesias através de Inês, que era minha amiga do canal #poesia do IRC. Carlos Pena Filho gostava de pintar as suas poesias de azul e muito mais.

Soneto do desmantelo azul

Então, pintei de azul os meus sapatos
por não poder de azul pintar as ruas,
depois, vesti meus gestos insensatos
e colori as minhas mãos e as tuas.

Para extinguir em nós o azul ausente
e aprisionar no azul as coisas gratas,
enfim, nós derramamos simplesmente
azul sobre os vestidos e as gravatas.

E afogados em nós, nem nos lembramos
que no excesso que havia em nosso espaço
pudesse haver de azul também cansaço.

E perdidos de azul nos contemplamos
e vimos que entre nós nascia um sul
vertiginosamente azul. Azul.

Carlos Pena Filho

2 comentários:

malunt disse...

Oi Sergioooo !
Que bom ver seu comentario, vou sempre ler seu blog tambem !
Vai procurar colocar foto sempre, você gostou ?

beijo grande !

Sérgio Medeiros disse...

Sim, eu gosto de fotos :-)

Seja muito bem vinda!

beijo