terça-feira, 11 de outubro de 2011

Poema forte

Este é um poema forte,
que não pega resfriado.

Este é um poema operário,
que acorda cedo,
martela versos
e não falta ao trabalho
sem justa causa.

Este é um poema sofredor,
que crê em realizações
um pouco improváveis.

Este será um poema de amor?
São já várias linhas
sem ganhar beijo ou afago,
mas ainda é tempo
de aparecer uma mocinha.

Sérgio Q Medeiros

5 comentários:

juliana k. disse...

... mas que frescor! (risos)
bonitinho demais, demais, demais.

deixa eu futucar mais um tanto, que gostei "bons bocados" do que vi.

:)

Sérgio Medeiros disse...

Futuque à vontade :-)

Anna Amorim disse...

Sérgio,

Em tempo: Um beijo!

Gostei. Vou circular mais. Até.

Anna Amorim,

Um brasileiro disse...

Olá. Tudo blz? Estive aqui. Muito legal. Apareça por la. Abraços.

Anônimo disse...

qué lindo! muy bueno :D
Un beso!
Natalia