terça-feira, 21 de outubro de 2014

Quase tudo

Fiz um poema
que fala
de quase tudo.

Fala de flores
e da angústia
de quase viver.

Fala com tanto carinho
das putas que quero comer.

Fala de uns olhos
que ninguém mais tem.

Fala de umas coisas
que talvez eu
devesse guardar num baú.

2 comentários:

Suzany Medeiros disse...

Meta de atualização devidamente alcançada.
E no capricho!

Sérgio Medeiros disse...

Pois é, Suzany, atualizei o blog :-)
Espero que a próxima atualização não demore tanto quanto a última.