terça-feira, 12 de março de 2013

Guardados

Guardo comigo a tristeza
e os meus melhores poemas.

O restante
é de domínio público,
está exposto em sorrisos
e livros não folheados.

A página oitenta e um
diz muito sobre mim.

Verifique se pode encontrá-la
junto ao seu distribuidor local.

Em todo caso, escreva-me.

Há palavras que eu ainda
só consigo dizer por carta.

Sérgio Q Medeiros

2 comentários:

Beatriz disse...

Muito bom poema! E valeu dica;)

Uma canção pra você viver mais disse...

(a)guardados recomeços.
Aguados de ontem. Deixe pro amanhã resguardar, se preciso.

Beijo na alma,
Sam