domingo, 22 de março de 2009

Sorvete

Pavê é meu sabor de sorvete preferido.


Para Não Gostar de Você

Para não gostar de você,
mudei as cores da parede
e os sabores de sorvete.

Depois, troquei os passos
que costumava andar aos sábados.

Fugi para o horizonte,
que parecia ser bem longe,
sem os seus livros na estante.

Dei voltas no mesmo lugar,
não dormi e fui pro bar.
É assim que tenho feito
para não gostar de você.

Sérgio Medeiros

3 comentários:

como de costume disse...

É Isso ai moço!!! siga nas suas poesias, pois fazer poesia é um presente quem vem de um lugar que não se sabe nem de onde vem e nem para onde vai, mas é sempre um alívio para o pensamento e ouvidos de quem lê, beijos e valeu pela visita no Blog!
Beijos,
Elze Maria

Ives Macêdo disse...

Deu fome... :P

Ives Macêdo disse...

Cabra, gostei da poesia. Me identifiquei um pouco... Mas bem que tu podia ter chamado quando foi pro bar...
Ah! Por falar em bar... :D